Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP/E3, 14-6 – 24
Imagem
[Sobre o conto de imaginação]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre o conto de imaginação]
Titulos atríbuidos
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 146 – 24]

 

There is a class of writings intermediary and formed by the union of these, the scientific-intellectual-class. It is easy to understand what this is. Any work of observation and deduction from that observation is of this kind. “The Origin of Species” is a scient[if]ic-intellectual work. In the same way the exposition of some man’s theory and deduction from it to make a new theory is also of this class. I hope that it is needless to give more examples, inasmuch as the reader already understands that any work whatever where a new theory or fact is stated, deducted not from any internal fact but from external observation and from memory, even of learning and of {…} is a scienti[fi]c-intellectual work.

___

I enter now into the consideration of the subject which my title indicates, namely the work of the human imagination.

 

[24v]

 

Some of my readers might consider that I am now to divide this into poetry and prose; such is not my intention, for it would be a false classification what generally calls Poetry differs from prose only in Form; Carlyle, Jeremy Taylor have many pieces of poetry though they are not poets.

The author of imagination creates, as I have said, God-like, absolutely, out of nothing.

 

The easiest way to classify the work of the human imagination is to regard it alone and in its combination with the other two faculties of the human mind which have hand in literary work.

 

 

[BNP/E3, 146 - 24]

 

Existe uma classe de escritos intermediários e formados pela união destes, a classe científico-intelectual. É fácil entender o que isto é. Qualquer trabalho de observação e dedução dessa observação é desse tipo. “A Origem das Espécies” é um trabalho científico-intelectual. Da mesma forma, a exposição da teoria de algum homem e a dedução dela para fazer uma nova teoria também é desta classe. Espero que seja desnecessário dar mais exemplos, uma vez que o leitor já compreende que qualquer trabalho onde uma nova teoria ou facto é afirmado, deduzido não de qualquer facto interno, mas da observação externa e da memória, mesmo de aprendizagem e de {…} é um trabalho científico-intelectual.

___

Entro agora na consideração do assunto que o meu título indica, a saber, a obra da imaginação humana. 

 

[24v]

 

Alguns de meus leitores podem considerar que agora devo dividi-la em poesia e prosa; não é essa a minha intenção, pois seria uma classificação falsa a que geralmente diz que a Poesia difere da prosa apenas na Forma; Carlyle, Jeremy Taylor têm muitos trechos de poesia, embora não sejam poetas.

O autor da imaginação cria, como eu disse, como Deus, absolutamente, do nada. 

 

A maneira mais fácil de classificar a obra da imaginação humana é considerá-la sozinha e na sua combinação com as outras duas faculdades da mente humana que participam da obra literária.

 

Notas de edição

Classificação

Categoria
Subcategoria

Dados Físicos

Descrição Material
Dimensões
Legendas

Dados de produção

Data
Notas à data
Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Idioma
Inglês

Dados de conservação

Local de conservação
Biblioteca Nacional de Portugal
Estado de conservação
Proprietário
Historial

Palavras chave

Locais
Palavras chave
Nomes relacionados

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Fernando Pessoa, Sobre o Conto de Imaginação, edição de Nuno Ribeiro & Cláudia Souza, Lisboa, Apenas Livros, 2022, pp. 21-22.
Exposições
Itens relacionados
Bloco de notas