Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP-E3, 88 - 3-3a
Imagem
[Sobre o Sensacionismo]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre o Sensacionismo]
Titulos atríbuidos
Idioma
Português
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 88 – 3–3ª]

 

_______

 

Classicismo, romantismo, simbolismo, até aqui todas as escolas têm restringido a sua atitude artística a um ponto: a separação do interior e do exterior.

O classicismo marca uma nítida separação entre os dois – físico é físico, e psíquico é psíquico.

A poesia[1] da Renascença começando a tomar consciência do facto de que o físico é dado no psíquico, e que a “realidade” é uma sensação nossa, nos seus detalhes, agregou-se, na sua realização, ao sentimento de que o físico é em parte psíquico {…}

O romantismo {…}

O simbolismo exagerou esta tendência {…}

O futurismo {…}

O sensacionismo compenetra-se totalmente de que {…}

 

[3ar]

 

Considerar no sensacionismo as espécies

(1) Álvaro de Campos

(2) paulismo

(3) {…}

_______

 

Mesmo a sensação não passa de uma ideia nossa. O que é preciso, portanto, é ir mais fundo {…}

 

Outra arte superior, de bases mais avançadas, descerá, enfim, abaixo da ideia, a maiores e mais divinas profundezas do ser.

_______

Porque chamar-lhe sensacionismo? Porque parte da Sensação como base material; e não, como as outras artes, das coisas, físicas (classicismo), {…}

 

 

[1] poesia /arte\

Notas de edição

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria
Sensacionismo

Dados Físicos

Legendas

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Paula Cristina Costa, As Dimensões Artísticas e Literárias do Projecto Sensacionista, Tese de Mestrado em Literaturas Comparadas Portuguesa e Francesa, Lisboa, FCSH – Universidade Nova de Lisboa, 1990, pp. 332-333.

Dados de produção

Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Data

Palavras chave

Locais
Nomes relacionados