logotipo Modernismo

  Arquivo Virtual da Geração de Orpheu

 

 

William A. Bentley

Editor da revista Portugal, «a Monthly Review of the Country, its Colonies, Commerce, History, Literature and Art», da qual saíram 8 números (n.º 1, Fevereiro de 1915). Editada em inglês, insere uma secção em português a partir do n.º 5. Com a publicação do n.º 8 (Outubro de 1916), a publicação é suspensa, devido à falta de capital e aos afazeres de Bentley, único responsável pela revista, de acordo com a nota explicativa aí inserida. A revista, conforme o subtítulo deixa pressupor, destinava-se a promover Portugal e as suas colónias junto dos ingleses, incluindo notícias sobre a história e o meio cultural português.

É a propósito de um artigo do diplomata brasileiro Oliveira Lima, no n.º 4 (Agosto de 1915), que Pessoa endereça uma longa carta a W. Bentley, protestando contra a falsa imagem que o articulista transmite da literatura portuguesa. Insurge-se, sobretudo, com a menção feita a Júlio Dantas, escrevendo: «Mencioná-lo numa dissertação sobre literatura portguesa é passar a si próprio um atestado de incompetência e incapacidade crítica» (Correspondência, vol. I, p. 200). Aproveita também para verrinar o espírito brasileiro, que tem por «hábito contra-producente manter-se em dia com o presente de há vinte anos». E, enceta, de seguida, uma lição sobre a génese da literatura nacional, colocando o seu real início em 1860, com Antero de Quental. Camões é referido como um poeta emotivo, «desprovido de todas as qualidades puramente intelectuais com as quais a poesia mais elevada – e a literatura mais elevada – é construída», sem profundidade nem intuição metafísica. A carta está inacabada, mas tem a ver, certamente, com o início de uma amizade com Bentley, o que pode ser confirmado por uma outra carta  de 1917, solicitando um encontro, e duas de 1924 e 1925, enviando e pedindo opinião sobre Athena. Nesta altura, Bentley encontra-se em Londres, talvez no cumprimento das suas funções de leitor de português no King’s College.

 

Manuela Parreira da Silva

 

 

 

DICIONÁRIO

 

Verbetes publicados no Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português,

coordenado por Fernando Cabral Martins,

Lisboa, Caminho, 2008.

 

Revistos em 2017.