Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP/E3, 14-2 – 22
Imagem
[Sobre os movimentos literários]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre os movimentos literários]
Titulos atríbuidos
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 142 – 22]

 

 [CONSULTAR IMAGEM DOS GRÁFICOS NO PFD]

 

Classicismo

Consciência

Só escolhiam os planos que

cortavam da consciência em L

 

 

Romantismo

Consciência

passaram a tratar

os assuntos que cortavam a Consciência em

outro ângulo do que o recto

 

 

Simbolismo

Consciência

Passaram a querer dar

o mais-que-um-plano, mas não souberam apanhar os planos assim:

 

 

 

Interseccionismo

Consciência

___________

 

À proporção em que eram afastadas as partes AB nos simbolistas a sua frase era antinatural e confusa. Mallarmé, G. Khan. Em Francis Thompson há só qualquer coisa de aproximado.

 

[22v]

 

No classicismo o ângulo de intersecção era sempre o mesmo. Não se admitia outro corte que não em ângulo recto.

No romantismo cada qual escolhe o ângulo que lhe apraz, mas há-de o ser só um o plano que corta. Daí a simplicidade para nós do romantismo.

O simbolista esquece que só tem consciência duma coisa de cada vez, e tenta apanhar, ao mesmo tempo, a intersecção de vários planos com o da consciência. A ideia boa, aqui, é a de apanhar vários planos; o fraco é querer apanhar vários planos em mais que um ponto de intersecção. Daí o carácter confuso do simbolismo. Não podemos pensar em 2 ou mais coisas, ao mesmo tempo. O que podemos é reduzi-las a uma – isto é, fazer, ou esperar a ocasião, em que todos esses planos se cortem num ponto

 

 

Notas de edição

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria

Dados Físicos

Descrição Material
Dimensões
Legendas

Dados de produção

Data
Notas à data
Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Idioma
Português

Dados de conservação

Local de conservação
Biblioteca Nacional de Portugal
Estado de conservação
Proprietário
Historial

Palavras chave

Locais
Palavras chave
Nomes relacionados

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Fernando Pessoa, Sensacionismo e Outros Ismos, Edição de Jerónimo Pizarro, Lisboa, Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2009, pp. 111-113.
Exposições
Itens relacionados
Bloco de notas