Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP/E3, 14-1 – 45
Imagem
[Sobre Júlio de Matos e Lopes de Mendonça]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre Júlio de Matos e Lopes de Mendonça]
Titulos atríbuidos
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 141 – 45]

 

Júlio de Mattos:

  1. Como estamos decadentes, a nossa poesia está decadente também.
  2. Essa decadência tem a forma de uma subordinação ao espírito francês.
  3. Além disso

(a) baseia-se na saudade, sentimento depressivo.

(b) É toda tristeza e desalento.

(c) Não mostra um ideal comum.

______________________________________________________

Lopes de Mendonça.

  1. Desde o romantismo, perdeu a nossa poesia (literatura?) o fio condutor.
  2. Os nossos novíssimos poetas são muito obscuros, etc. (antinacionais) [Confusão do incompletamente, ou popularmente nacional, com o complexamente, representativamente nacional = 3 modos de ser nacional: popularmente, literariamente[1], complexamente.]
  3. A nossa nova poesia associa-se ao “panteísmo científico” de Shelley.

 

 

[45v]

 

Augusto de Castro.

 

 

[1] literariamente /literalmente\

Notas de edição

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria

Dados Físicos

Descrição Material
Dimensões
Legendas

Dados de produção

Data
Notas à data
Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Idioma
Português

Dados de conservação

Local de conservação
Biblioteca Nacional de Portugal
Estado de conservação
Proprietário
Historial

Palavras chave

Locais
Palavras chave
Nomes relacionados

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Exposições
Itens relacionados
Bloco de notas