Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP-E3, 18 – 115
Imagem
[Sobre o teatro estático]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre o teatro estático]
Titulos atríbuidos
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 18 – 115r]

 

Chamo teatro estático àquele cujo enredo dramático não constitui acção – isto é, onde as figuras[1] não só não agem, porque nem se deslocam nem dialogam sobre deslocarem-se, mas nem sequer têm sentidos capazes de produzir uma acção; onde não há conflito nem perfeito enredo. Dir-se-á que isto não é teatro. Creio que o é porque creio que o teatro tende a teatro meramente lírico e que o enredo do teatro é, não é acção nem a progressão e consequência da acção – mas, mais abrangentemente, a revelação das almas através das palavras trocadas e a criação de situações através {…}. Pode haver revelação de almas sem acção, e pode haver criação de situações de inércia, momentos de alma sem janelas ou portas para a realidade.

 

[115r]

 

P.S.

Mudei-me para a Rua Pascoal de Mello, 119, 3º, Dto, para onde o meu amigo devia dirigir correspondência.

 

 

[1] figuras /(fantoches)\

Notas de edição

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria

Dados Físicos

Descrição Material
Dimensões
Legendas

Dados de produção

Data
Notas à data
Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Idioma
Português

Dados de conservação

Local de conservação
Biblioteca Nacional de Portugal
Estado de conservação
Proprietário
Historial

Palavras chave

Locais
Palavras chave
Nomes relacionados

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Fernando Pessoa, Páginas de Estética e de Teoria e Crítica Literárias, Textos estabelecidos e prefaciados por Georg Rudolf Lind e Jacinto do Prado Coelho, Lisboa, Edições Ática, 1966, p. 113.
Exposições
Itens relacionados
Bloco de notas