Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP-E3, 19 - 64
Imagem
Erostratus
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
Erostratus
Titulos atríbuidos
Edição / Descrição geral

[19 – 64]

 

Erostratus.

 

The truth about such men as Shaw and {…} is that they are barbarians. They break in upon civilization with the novelty of not belonging to it, and make as much show as a negro in Scandinavia. Their very blackness is their white mark. The real novelty that endures is the one that has taken up all the threads of tradition and weaved them again into a pattern that tradition could not weave them into. The essential ideas of genius are as old as the basis of genius, which is the existence of mankind. Each man of genius takes up old thread-worn garment and {…}

 

The other element of notoriety called fame is being a barbarian. By being a barbarian I mean coming into civilization from outside it; belonging to it by street number but without the soul to understand why streets were made and numbers put to the old tradition of separate doors. He crosses civilization diagonally. He comes in at our window, which is not the normal entry, and goes out another window; when the wind, {…}  he thinks his act important because, like the wind, he rearranges the small furniture – portraits and vases – of civilization by spilling them on the floor.

 

All great poets have belonged to a continuation of the same tradition diversified by temperament. Some have done this by giving their individuality to elaborate learning; this is the case of Virgil (learned in his way[1]), Dante & Milton. Others have done this by gathering within their individuality the totality of observation and experience which are traditions of results within the human soul; this is the case of men like Shakespeare and Walt Whitman. The definite moral characteristic of the first is their seriousness, their high seriousness as Matthew Arnold would have said. The definite moral characteristic of the second is their amorality; both Shakespeare and Whitman were indifferent to moral values except in so far as they were susceptible of being converted by temporary emotion into aesthetic values. Both were pederasts, by the bye. Goethe, who was a bit of one element and another bit.........

 

The essential thing about the barbarian is that he is wholly modern; he is altogether of his times because the race, to which he belongs, has no civilizational times-before. He has no ancestors outside biology. The common trait of Lenin and Shaw, of Wells and {…}. When they appeal to Something outside themselves, they appeal to things like mankind, which is the common expression for the animal species that has the human form and inexistent outside zoology, or science, which has nothing to do with the human mind except being produced by it, but not for it.

The negro always wears the latest introduced fashions. The cannibal, if he were here, would always order the latest dishes. Both, for obvious reasons, sometimes feel pessimistic.

 

 

[19 – 64]

 

Heróstrato.

 

A verdade acerca de homens como Shaw e {…} é que eles são bárbaros. Eles eclodem na civilização com a novidade de não pertencer a ela e fazem tanto espectáculo como uma pessoa negra na Escandinávia. A sua negritude é a marca da sua brancura. A verdadeira novidade que permanece é a que toma todas as linhas da tradição e tece-as de novo num padrão em que a tradição não as podia ter tecido. As ideias essenciais do génio são tão velhas quanto a base do génio, que é a existência da humanidade. Cada homem de génio pega uma roupa velha e gasta e {…}

 

O outro elemento da notoriedade chamado fama consiste em ser-se um bárbaro. Ser um bárbaro significa chegar à civilização de fora dela; pertencer a ela pelo número da rua, mas sem a alma para compreender porque é que as ruas foram feitas e os números colocados na velha tradição de portas separadas. Ele atravessa a civilização diagonalmente. Entra pela nossa janela, que não é a entrada normal, e sai por outra janela; quando o vento, {…} pensa que o seu acto é importante porque, como o vento, ele dá outra arrumação à pequena mobília – retractos e vasos – da civilização, deitando-os para o chão.

 

Todos os grandes poetas têm pertencido a uma continuação da mesma tradição diversificada pelo temperamento. Alguns têm-no feito ao dar a sua individualidade a uma aprendizagem elaborada; este é o caso de Virgílio (instruído a seu modo), Dante & Milton. Outros fizeram-no ao reunir na sua individualidade a totalidade da observação e da experiência que são tradições de resultados no interior da alma humana; este é o caso de homens como Shakespeare e Walt Whitman. A característica moral definitiva dos primeiros é a sua seriedade, a sua elevada seriedade como Matthew Arnold teria dito. A característica moral definitiva dos segundos é a sua amoralidade; tanto Shakespeare quanto Whitman eram indiferentes aos valores morais, excepto na medida em que eram susceptíveis de serem convertidos pela emoção temporária em valores estéticos. Ambos eram pederastas, diga-se de passagem. Goethe, que tinha um pouco de um elemento e um pouco de outro.........

 

O elemento essencial acerca do bárbaro é que ele é inteiramente moderno; é inteiramente do seu tempo porque a raça, a que pertence, não tem passado civilizacional. Não tem antepassados fora da biologia. O traço comum entre Lenine e Shaw, entre Wells e {…}. Quando apelam a Algo fora deles, apelam a coisas como a humanidade, que é a expressão comum para a espécie animal que tem a forma humana e que é inexistente fora da zoologia ou da ciência, que nada tem a ver com a mente humana, excepto por ser produzida por ela e não para ela.

A pessoa negra utiliza sempre a última moda. O canibal, se existisse aqui, pediria sempre os mais recentes pratos. Ambos, por razões óbvias, sentem, por vezes, pessimismo.

 

 

[1] way /time\

Notas de edição
Identificador
https://modernismo.pt/index.php/arquivo-almada-negreiros/details/33/2497

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria

Dados Físicos

Descrição Material
Dimensões
Legendas

Dados de produção

Data
Notas à data
Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Idioma
Inglês

Dados de conservação

Local de conservação
Biblioteca Nacional de Portugal
Estado de conservação
Proprietário
Historial

Palavras chave

Locais
Palavras chave
Nomes relacionados

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Publicação parcial: Fernando Pessoa, Páginas de Estética e de Teoria e Crítica Literárias, Textos estabelecidos e prefaciados por Georg Rudolf Lind e Jacinto do Prado Coelho, Lisboa, Edições Ática, 1966, pp. 211-213.
Publicação integral: Fernando Pessoa, Heróstrato e a Busca da Imortalidade, edição de Richard Zenith, Lisboa, Assírio & Alvim, 2000, pp. 168-170.
Exposições
Itens relacionados
Bloco de notas