logotipo Modernismo

  Arquivo Virtual da Geração de Orpheu

 

 

José Tagarro

(1902 – 1931)

Desenhador, gravador e pintor da segunda geração modernista, frequenta entre 1920 e 1927 a Escola de Belas-Artes de Lisboa, enquanto discípulo de Columbano e Carlos Reis, prosseguindo a sua formação em Paris, que visita em 1929.

Na sua curta carreira artística, desaparecido na flor da idade, José Tagarro distingue-se sobretudo no desenho, nitidamente marcado pela influência de Ingres, revelando-se um notável retratista (nomeadamente, de Diogo de Macedo, Sarah Affonso, António Botto, António Pedro e A. Casais Monteiro). No âmbito da pintura, praticamente limitada aos trabalhos académicos, destaca-se o Auto-Retrato de 1929 (Museu Nacional Soares dos Reis), de uma expressividade original e promissora. Dedica-se à ilustração (seu principal meio de sustento) como desenhador e gravador, colaborando assiduamente na revista Seara Nova. Notemos a sua participação, com retratos gravados de diversos autores (entre os quais Junqueiro, Pascoaes, Raul Brandão e Aquilino), em Aspectos da Literatura Portuguesa de Câmara Reys (1929).

Expõe individualmente em Lisboa, em 1928 e 1929, e no Porto, em 1930. Realiza, com a pintora Sarah Affonso, uma exposição de «Desenho-Gravura-Bordados» no Salão Bobonne, em Lisboa, em Dezembro de 1929. Participa no II Salão de Outono, organizado pela revista Contemporânea em 1926, e nas exposições anuais da Sociedade Nacional de Belas-Artes de 1927 e 1929. Organiza, juntamente com António Pedro e Diogo de Macedo, os I e II Salões dos Independentes (1930 e 1931).

Após a sua morte, a 31 de Julho de 1931, um grupo de amigos promove uma exposição das suas obras, sob o patrocínio da Sociedade Nacional das Belas-Artes (Janeiro 1932). Em 1945, o Secretariado Nacional de Informação presta-lhe homenagem, instituindo um Prémio de Desenho com o seu nome.

 

Exposição José Tagarro. Lisboa, Sociedade Nacional de Belas-Artes, 1932; Barata Feyo, José Tagarro 1902-1931, Lisboa, Artis («Colecção de Arte Contemporânea», n.º 7), 1960; José-Augusto França, «José Tagarro», in: Mário Tavares Chicó, Nobre de Gusmão, Id. (org.), Dicionário da Pintura Universal, vol. III, Lisboa, Estúdios Cor, 1973.

 

Sara Afonso Ferreira