logotipo Modernismo

  Arquivo Virtual da Geração de Orpheu

 

 

RONALD DE CARVALHO

1893-1935

Ronald de Carvalho
1893  16 de maio – nascimento (Rio de Janeiro, RJ)
1894  Órfão de pai
1899-1907  Aluno do Colégio Abílio
1908-1912 

Aluno da Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais (atual Faculdade Nacional de Direito – UFRJ)

Colaboração com o periódico estudantil A Época, com ensaios de índole sociológica, filosófica e política e com os poemas “Viver” e “Sol”.

Início na imprensa através do Diário de Notícias.

1911  Colaboração com a revista Fon-fon, iniciando com o poema “Ardentias”.
1912  Representante da Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais no Congresso de Estudantes, no Peru.
1913 

Viagem à França.

Publicação de Luz Gloriosa, primeiro livro do autor, editado por Crès et Cie, em Paris.

1914 

Colaboração com a revista portuguesa A Águia, iniciando com os poemas “O Soneto da Ânfora ou A Morte de Byblis” e “Ofélia”.

Colaboração com a revista portuguesa Orpheu, com a direção do número inaugural e com os poemas “A alma que passa”, “Lâmpada noturna”, “Torre ignota”, “O Elogio dos Repuxos” e “Reflexos”.

Ingresso na carreira diplomática, nomeado Praticante de Secretaria do Ministério das Relações Exteriores.

Casamento com Leilah Accioly.

1915 Colaboração com a revista portuguesa Alma Nova, iniciando com o poema “A estrada sem fim”
1916

Promoção a Terceiro Oficial da Carreira Diplomática.

Colaboração com a revista luso-brasileira Atlântida, Mensário Artístico, Literário e Social para Portugal e Brasil, iniciando com o poema “Claro de Lua”.

1918 Promoção a Segundo Oficial da Carreira Diplomática
1919

Publicação do livro Poemas e Sonetos. Editado por Leite Ribeiro. Premiação pela Academia Brasileira de Letras.

Publicação do livro Pequena História da Literatura Brasileira. Editado por Briguiet. Nova premiação pela Academia Brasileira de Letras.

Autoria de variados artigos sobre política internacional e da coluna “Crônica de arte” em O Jornal (RJ).

Participação do corpo editorial de A Pátria (RJ)

1921 Reunião de intelectuais modernistas brasileiros na residência do escritor com a presença de Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Sérgio Buarque e Manuel Bandeira, dentre outros.
1922

Participação na Semana de Arte Moderna com a declamação do poema "Os Sapos" (de Manuel Bandeira) e a conferência “A pintura e a escultura moderna do Brasil”.

Publicação do livro Epigramas Irônicos e Sentimentais, pela Anuário do Brasil.

Colaboração com a revista modernista Klaxon, com o ensaio “Graça Aranha, criador do entusiasmo” e com o poema “Interior”.

Colaboração com o periódico brasileiro O Mundo Literário, iniciando com o poema “Rubayat”.

Colaboração com o periódico América Brasileira, iniciando com o ensaio “Ariadne”.

1923

Longa viagem ao México e ao EUA, proferindo conferências oficiais sobre cultura brasileira.

Publicação do livro O Espelho de Ariel, pela Anuário do Brasil (ensaios sobre estética, história literária e arte moderna)

1924

Viagem ao Peru, designado oficialmente para assistir às festas do centenário da Batalha do Ayacucho.

Nomeação a Diretor da Seção de Negócios Políticos e Diplomáticos da Europa.

Publicação do livro Estudos Brasileiros, 1ª série, pela casa editorial Briguiet.

Colaboração com o periódico luso-brasileiro Terra de Sol, iniciando com o ensaio “A psiquê brasileira”.

1925 Nova viagem ao México, em Missão Especial, para pronunciar conferências
1926

Viagem ao Peru, Cuba e Estados Unidos.

Promoção a Primeiro Oficial da carreira diplomática.

Publicação do livro Toda a América, pela casa editorial Pimenta de Melo e Cia., com ilustrações de Nicola de Garo.

Publicação do livro Jogos Pueris, pela casa editorial Pimenta de Melo e Cia., com ilustrações de Nicola de Garo.

1928 Colaboração com a revista brasileira Movimento, posteriormente intitulada Movimento Brasileiro, iniciando com o ensaio “A poesia da América”.
1930 Promoção ao Ministério das Relações Exteriores
1931

Nomeação a Primeiro Secretário na Embaixada de Paris.

Publicação do livro Estudos Brasileiros, 2ª e 3ª séries, pela casa editorial Briguiet.

Publicação do livro Rabelais e o riso do Renascimento, simultaneamente pela Briguiet (no Brasil) e pela Émilie Hazan, Éditeur (França), com prefácio de Luc Durtain, a quem o livro é dedicado.

Colaboração com o periódico brasileiro Revista Nova, iniciando com o ensaio “Retrato de Graça Aranha”.

1932

Promoção a Comissionado Encarregado de Negócios em Haia (Holanda).

Residência em Paris, onde prossegue como Primeiro Secretário na Embaixada.

1933 Publicação do livro Le Brésil et le génie français, pela Imprensa Nacional
1934 Sucessivas promoções na carreira diplomática: Ministro Plenipotenciário de segunda classe; Secretário do Chefe do Governo Provisório e, por fim, Chefe da Casa Civil da Presidência da República, governo Getúlio Vargas
1935

Eleito "Príncipe dos Prosadores Brasileiros", título conferido pela imprensa brasileira da época e ao qual concorreram, dentre outros, Monteiro Lobato e Oswald de Andrade.

19 de janeiro: sofre grave acidente de automóvel no Rio de Janeiro.

15 de fevereiro: falecimento por infecção generalizada. Transferência do corpo para o Palácio do Itamaraty, onde é velado.

16 de fevereiro: enterro com honras solenes de Chefe de Estado, no cemitério São João Batista.

Publicações póstumas dos livros Itinerário – Antilhas, Estados Unidos, México e Caderno de Imagens da Europa.